Pages

sábado, 12 de setembro de 2009

Peito doendo
Pela face que não é minha
E sim tua!

Olho ardendo
Pelas lágrimas escorrendo
Buracos quebrados aparecendo
E eu, tentando juntar caco por caco...

Recolho somente eles
Assim, menos peso
e livro-me dessa angustia de querer-te
por perto o que não posso
por longe, o mais distante possível.

Deixo pra lá
Mas venho para cá,
Pra perto
Perto de ti e longe de mim

Causando desvaneios
...

1 comentários:

Josie Ferreira disse...

Adorei o texto. Poético.
Beijos!

Postar um comentário