Pages

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Uma palavra qualquer..

Cheiro de sexo
Desejo, puro!
Nem sou tão indefesa quanto parece.

Agarro-te até não soltar mais.
Da minha cama faço nosso paraíso!
Paraíso? Nem aqui, nem na china.

Apenas durante esse momento
Que nem sei se me perdi ou se estou aqui.

Pênis? Parece que são todos iguais.
Tipo...
Uma palavra qualquer!

Pois que essa palavra qualquer me cubra de dor
e faça do gozo a minha vontade de querer sempre mais...
"Mas" só de vez em quando!

2 comentários:

Sissym disse...

Em prosa podemos expor desejos, simples ou ardentes. Bjs

bocadepoema disse...

coisa mar gostosa!!

Postar um comentário