Pages

domingo, 28 de junho de 2009

dá e não passa

Chega em ti, minhas doces palavras:
Vagabunda, quero-te a cada amanhecer do dia.
atormento-me sem saber, mas já sabendo da única verdade:
não me queres, como eu te quero e ainda assim, vou a luta.
Como senão bastasse dói:
ver-te nos braços de outro alguém!
Braços que não são meus, é fato...
Mas que eu morro de vontade que seja.

Vontade que incomoda, encabula
Faz-me ficar muda!
Vontade do todo, que dá e não passa...

Será que eu mereço tanto sofrimento?
Eu que nunca fui de pedir, peço "não",
alegria adentro, é melhor fazer de conta.

1 comentários:

Luízα disse...

Adorei as suas postagens... Vou seguir seu blog e sempre que puder dar uma passadinha aqui. Beijos :*

Postar um comentário